Efeito da aplicação de piraclostrobina no crescimento inicial de café arábica em diferentes disponibilidades hídricas

Anelisa Figueiredo Peloso, Sandro Dan Tatagiba, José Francisco Teixeira Amaral, Paulo Cesar Cavatte, Marcelo Antônio Tomaz

Resumo


Objetivou-se com este estudo investigar o efeito da piraclostrobina no crescimento inicial de plantas de Coffea arabica L. submetidas ou não ao déficit hídrico, utilizando para isso, a avaliação das características da matéria seca total (MST), da parte aérea (MSPA) e da raiz (MSR), área foliar (AF), altura e diâmetro do coleto, além da eficiência no uso da água de produtividade (EUAp) em plantas cultivadas a 100 (-DH, sem déficit hídrico) e 30% (+DH, com déficit hídrico) de água disponível no substrato. De acordo com os resultados obtidos, foi verificado que a aplicação de piraclostrobina nas plantas submetidas a -DH, principalmente na maior concentração (1,4 g/L), favoreceu o incremento da MST, da MSPA, da MSR, da área foliar, altura, diâmetro do coleto e da EUAp. Sob déficit hídrico (+DH), o crescimento das plantas não foi beneficiado pela aplicação de piraclostrobina, independente da concentração utilizada, evidenciando a necessidade do controle de água adequado como estratégia de manejo para a produção.


Palavras-chave


Coffea arabica L., déficit hídrico, estrobirulina, características de crescimento

Texto completo:

PDF

Referências


BALARDIN, R. S.; da SILVA, F.D.L.; DEBONA, D.; CORTE, G.D.; FAVERA, D.D.; TORMEN, N.R. Tratamento de sementes com fungicidas e inseticidas como redutores dos efeitos do estresse hídrico em plantas de soja. Ciência Rural, Santa Maria, v. 41, n. 7, p. 1120-1126, 2011.

BARBOSA, K. A. et al. Aplicação de estrobilurina na cultura do milho: alterações fisiológicas e bromatológicas. Cerrado Agrociências, Patos de Minas, v. 2, n. 2, p. 20-29, set, 2011.

BELAN, L. L. Aspectos fisiológicos do cafeeiro conilon: uma abordagem sistemática. Nucleus, Ituverava, v. 8, n. 1, p. 225-240, abr, 2011.

BERNARDO, S.; SOARES, A. A.; MANTOVANI, E. C. Manual de irrigação. 8. ed. Viçosa: Editora UFV, 2006, 625 p.

CENTURION, J. F.; ANDREOLI, I. Regime hídrico de alguns solos de Jaboticabal. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 24, n. 4, p. 701-709, out/dez, 2000.

COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO - CONAB. Acompanhamento da safra brasileira: café, Brasília, v. 2, n. 1, p. 1-68, jan, 2016.

COSTA, G. F.; MARENCO, R. A. Fotossíntese, condutância estomática e potencial hídrico foliar em árvores jovens de andiroba (Carapa guianensis). Acta Amazonica, Manuas, v. 37, n. 2, p. 229-234, 2007.

COSTA, R .V. et al. Viabilidade técnica e econômica da aplicação de estrobirulinas em milho. Tropical Plant Pathology, v. 37, n. 4, p. 246-254, jul/aug, 2012.

DAMATTA, F. M.; RAMALHO, J. D. C. Impact of drought and temperature stress on coffee physiology and production: a review. Brazilian Journal of Plant Physiology, Londrina, v. 18, n. 1, p. 55-81, jan/mar, 2006.

DAMATTA, F. M. et al. Impacts of climate changes on crop physiology and food quality. Food Research International, v. 43, n. 7, p. 1814-1823, aug, 2010.

DARDENGO, M. C. J. D.; REIS, E. F.; PASSOS, R. R. Influência da capacidade de campo na taxa de crescimento do cafeeiro conilon. Ceres, Viçosa, v. 57, n. 1, p. 33-38, jan/mar, 2010.

DEBONA, D.; RODRIGUEZ, F. A. A strobilurin fungicide relieves Bipolaris oryzae-induced

oxidative stress in rice. Journal of Phytopathol, v. 164, n. 9, p. 571-581, 2016.

DEBONA, D. et al. Physiological changes promoted by a strobilurin fungicide in the rice-

Bipolaris oryzae interaction. Pesticide Biochemistry and Physiology, v. 130, p. 8-16, jun, 2016.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA - EMBRAPA. Manual de métodos de análise de solo. 2. ed. Rio de Janeiro, 1997. 212p.

FAGAN, E. B. et al. Efeito da aplicação de piraclostrobina na taxa fotossintética, respiração, atividade da enzima nitrato redutase e produtividade de grãos de soja. Bragantia, v. 69, n. 4, p.771-777, 2010

FIALHO, G. S. et al. Comportamento de plantas de café arábica submetidas ao déficit hídrico durante o desenvolvimento inicial. Idesia, Cárica, v. 28, n. 3, p. 35-39, set/dez, 2010.

GROSSMANN, K.; RETZLAFF, G. Bioregulatory effects of the fungicidal strobilurin kresoxim methyl in wheat (Triticumaestivum L.). Pesticide Science, v.50, p.11-20, 1997.

INTERNATIONAL COFFEE ORGANIZATION - ICO. Trade statistic tables. Disponível em :< http://www.ico.org/trade_statistics.asp>. Acesso em: 5 ago. 2016.

JADOSKI, C. J. et al. Ação fisiológica da piraclostrobina na assimilação de CO2 e na atividade de enzimas antioxidants em plantas de feijão em diferentes tensões de água no solo. Bragantia, v. 20, n. 2, p. 319-333, abr/jun, 2015.

JÚNIOR, J. P. et al. Resposta fisiológica de mudas de café à aplicação foliar de estrobirulina piraclostrobina e silício. Cerrado Agrociências, Patos de Minas, n. 4, p.42-57, nov, 2013.

KAO, W-Y; FORSETH, I. N. Responses of gas exchange and phototropic leaf orientation in soybean to soil water availability, leaf water potential, air temperature, and photosynthetic photon flux. Environmental and Experimental Botany, Elmsford, v. 32, n. 2, p. 153-161, 1992.

KÖEHLE, H. et al. Physiological effects of the strobilurin fungicide F 500 on plants. In: DEHNE, H.W.; GISI, U.; KUCK, K.H.; RUSSELL, P.E.; LYR, H. (Ed.) Modern Fungicides and Antifungal Compounds III. Andover, 2002, p. 61–74.

LARCHER, W. Ecofisiologia Vegetal. São Carlos: Editora Rima, 2004, 531p.

LIMA, J. D; MORAES, W. S.; SILVA; S. M. G. da. Respostas fisiológicas em mudas de bananeira tratadas com estrobilurinas. Ciências Agrárias, v. 33, n. 1, p. 77-86, jan./mar, 2012.

MARTINAZZO, E. G. et al. Análise de crescimento e partição de assimilados em plantas de tomateiro cv. Micro-Tom submetidas ao nitrogênio e piraclostrobina. Semina, Londrina, v. 36, n. 5, p. 3001-3012, set/out, 2015.

PEZZOPANE, J. R. M. et al. Zoneamento de risco climático para a cultura do café Conilon no Estado do Espírito Santo. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 41, n. 3, p. 341-348, 2010.

PIZETTA, S. C. et al. Análise do crescimento do cafeeiro arábica em relação a fração de água transpirável no solo. Coffee Science, Lavras, v. 11, n. 1, p. 46 - 54, jan/mar, 2016.

PREZOTTI, L. C.; GOMES, J. A.; DADALTO, G. G.; OLIVEIRA, J. A. Manual de Recomendação de Calagem e Adubação para o Estado do Espírito Santo - 5ª aproximação. Vitória: SEEA/INCAPER/ CEDAGRO, 2007. 305p.

RODRIGUEZ, R. R. et al. Crescimento inicial do cafeeiro conilon sob déficit hídrico no solo. Coffee Science, Lavras, v. 11, n. 1, p. 33 - 38, jan/mar, 2016.

SAKIYAMA, N. et al. Café arábica do plantio a colheita. Viçosa: Editora UFV, 2015, p. 316.

SASSE, J.; SANDS, R. Comparative responses of cottungs and seedlings of Eucalyptus globulus to water stress. Tree Physiology, Victoria, v. 16, n. 1, p. 287-294, 1996.

TSUMANUMA, G. M. et al. Crescimento de dois cultivares de soja submetidos a aplicações de herbicidas e fungicidas. Revista Ceres, Viçosa, v. 57, n. 6, p. 742-750, 2010.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2013, 954 p.

TATAGIBA, S. D.; PEZZOPANE, J. E. M.; REIS, E. F. Avaliação do crescimento e produção de clones de Eucalyptus submetidos a diferentes manejos de irrigação. Cerne, Lavras, v. 13, n. 1, p. 1-9, 2007.

TATAGIBA, S. D. et al. Crescimento de clones de eucalipto em diferentes condições microclimáticas e lâminas de água no solo. Irriga, Botucatu, v. 21, n. 1, p. 104-118, jan/mar, 2016.

VANGENUCHTEN, M. T. A closed-form for predicting the hydraulic conductivity of unsaturated soils. Soil Science Society of American Journal, Madison, v. 41, n. 5, p. 892-898, sep, 1980.

VENANCIO, W. S. et al. Physiological effects of strobirulin fungicides on plants. Publication UEPG, v. 9, n. 3, p. 59-68, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.25186/cs.v12i4.1356

Apontamentos

  • Não há apontamentos.