Seleção de fungos micorrízicos arbusculares para Coffea canephora Pierre ex A. Froehner cultivar clonal conilon ‘BRS OURO PRETO’

Ana Carolina da Silva Ardito, Orivaldo José Saggin Junior, Rosalba Ortega Fors, Rogério Sebastião Correa da Costa, Eliane Maria Ribeiro da Silva

Resumo


No Brasil a cafeicultura se expande para regiões mais quentes com a cultivar clonal Conilon ‘BRS Ouro Preto’ da espécie C. canephora. A resposta da ‘BRS Ouro Preto’ à inoculação com fungos micorrízicos arbusculares (FMAs) ainda não foi testada. O presente estudo visou selecionar espécies de FMAs promotoras do crescimento e nutrição fosfatada da referida cultivar. Avaliaram-se três clones (M057, M194 e M199) em três Argissolos Vermelho-Amarelos, coletados em áreas sob: cana-de-açúcar (Solo 1), Cerrado (Solo 2) e Mata Atlântica (Solo 3). Os tratamentos de inoculação foram: Acaulospora colombiana+Glomus sp., Acaulospora scrobiculata, Claroideoglomuse tunicatum+Glomus sp., Dentiscutata heterogama, Gigaspora margarita e Rhizophagus clarus, além de duas testemunhas não inoculadas, uma delas com adubação completa. O primeiro e o terceiro solos proporcionaram maior desenvolvimento vegetativo às plantas. O teor de clorofila e fósforo nas folhas foi maior nas plantas do solo 3. A melhor resposta à inoculação, expressa através do crescimento e nutrição das plantas, foi verificada no solo 1, sendo os melhores tratamentos C. etunicatum+ Glomus sp. e G. margarita. A espécie Glomus sp., presente nos tratamentos A. colombiana + Glomus sp. e C. etunicatum+Glomus sp., apresentou alta esporulação e promoveu o crescimento e nutrição da ‘BRS Ouro Preto’. Os clones M057 e M194 apresentaram maior crescimento, resposta à inoculação e esporulação de FMAs, comparados ao clone M199. Assim, os clones M057 e M194 podem ser considerados micotróficos e promotores da esporulação, enquanto o clone M199 caracteriza-se por baixa micotrofia.

Palavras-chave


Micorriza arbuscular; inoculante; café; nutrição fosfatada; promoção de crescimento

Texto completo:

PDF (English)

Referências


ANDRADE, S. A. L.; SILVEIRA, A. P. D.; MAZZAFERA, P. Arbuscular mycorrhiza alters metal uptake and the physiological response of Coffea arabica seedlings to increasing Zn and Cu concentrations in soil. Science of the Total Environment, v. 408, n. 22, p. 5381-5391, Oct 2010.

AZIZ, T.; HABTE, M. Determining vesicular–arbuscular mycorrhizal effectiveness by monitoring P status of leaf disks. Canadian Journal of Microbiology, v. 33, n. 12, p. 1097-1101, 1987.

COVACEVICH, F.; CASTELLARI, C. C.; ECHEVERRÍA, H. E. Métodos físicos y químicos para la eliminación de propágulos de hongos formadores de micorrizas nativos de muestras de suelo. Revista Argentina de Microbiología, v. 46, n. 3, p. 231-236, 2014.

DE BEENHOUWER, M.; VAN GEEL, M.; CEULERNANS, T.; MULETA, D.; LIEVENS, B.; HONNAY, O. Changing soil characteristics alter the arbuscular mycorrhizal fungi communities of Arabica coffee (Coffea arabica) in Ethiopia across a management intensity gradient. Soil Biology & Biochemistry, v. 91, p. 133-139, Dec 2015.

FERNANDES, R. A.; FERREIRA, D. A.; SAGGIN, O. J.; STURMER, S. L.; PAULINO, H. B.; SIQUEIRA, J. O.; CARNEIRO, M. A. C. Occurrence and species richness of mycorrhizal fungi in soil under different land use. Canadian Journal of Soil Science, v. 96, n. 3, p. 271-280, Sep 2016.

FERREIRA, D. F. Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, v. 35, n. 6, p. 1039-1042, 2011.

GERDEMANN, J. W.; NICOLSON, T. H. Spores of mycorrhizal Endogone species extracted from soil by wet sieving and decanting. Transactions of the British Mycological Society, v. 46, n. 2, p. 235-244, June 1963.

POSADA, R. H.; SIEVERDING, E. Arbuscular mycorrhiza in Colombian coffee plantations fertilized with coffee pulps as organic manure. Journal of Applied Botany and Food Quality, v. 87, p. 243-248, 2014.

RAGHURAMULU, Y. Sustainable practices in Indian coffee plantations. Indian Coffee, v. 74, n. 6, p. 3-7, 2010.

RAMALHO, A. R.; ROCHA, R. B.; VENEZIANO, W.; VIEIRA JÚNIOR, J. R.; SANTOS, M. M. D. Conilon ‘BRS Ouro Preto’: cultivar clonal de café para Amazônia Ocidental. IX Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil. Resumos expandidos.... Última atualização em: 2015. Disponível em: < http://www.sbicafe.ufv.br:80/handle/123456789/4117 >. Acesso em: 01 de dezembro de 2015.

REDECKER, D.; SCHUSSLER, A.; STOCKINGER, H.; STURMER, S. L.; MORTON, J. B.; WALKER, C. An evidence-based consensus for the classification of arbuscular mycorrhizal fungi (Glomeromycota). Mycorrhiza, v. 23, n. 7, p. 515-531, 2013.

ROCHA, R. B.; RAMALHO, A. R.; TEIXEIRA, A. L.; SOUZA, F. D. F.; CRUZ, C. D. Adaptabilidade e estabilidade da produção de café beneficiado em Coffea canephora. Ciência Rural, v. 45, p. 1531-1537, 2015.

SAGGIN JUNIOR, O. J.; SIQUEIRA, J. O. Micorrizas arbusculares em cafeeiro. In: SIQUEIRA, J. O. (Ed.). Avanços em fundamentos e aplicação de micorrizas. Lavras: Universidade Federal de Lavras/DCS e DCF, 1996. p.203-254.

SIQUEIRA, J. O.; COLOZZI-FILHO, A.; OLIVEIRA, E.; FERNANDES, A. B.; FLORENCE, M. L. Micorrizas vesicular-arbusculares em mudas de cafeeiro produzidas no Sul do Estado de Minas Gerais. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 22, n. 1, p. 31-38, 1987.

SIQUEIRA, J. O.; SAGGIN-JUNIOR, O. J.; FLORES-AYLAS, W. W.; GUIMARAES, P. T. G. Arbuscular mycorrhizal inoculation and superphosphate application influence plant development and yield of coffee in Brazil. Mycorrhiza, v. 7, n. 6, p. 293-300, 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.25186/cs.v12i4.1352

Apontamentos

  • Não há apontamentos.