Produção de mudas de café arábica em substrato composto de resíduo da secagem dos grãos

Lorena Aparecida Merlo Meneghelli, Paola Alfonsa Vieira Lo Monaco, Ismail Ramalho Haddade, Caroline Merlo Meneghelli, Marcelo Rodrigo Krause, Gustavo Haddad Souza Vieira

Resumo


Objetivou-se avaliar o uso de moinha (resíduo da secagem dos grãos) na composição de um substrato alternativo para a produção de mudas de café arábica, cultivar ‘Catuaí Vermelho’ IAC- 99. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com cinco tratamentos, sendo quatro proporções de moinha (10, 20, 30 e 40% do volume do substrato misturado com o solo) e um substrato testemunha (solo e esterco na proporção de 3:1) na produção de mudas de café arábica. As variáveis avaliadas foram: número de folhas, altura de plantas, diâmetro do coleto, matéria seca da parte aérea e raiz, matéria seca total e condutividade elétrica do substrato, todas realizadas aos 180 dias após o semeio. O aumento da concentração de moinha promove o aumento da condutividade elétrica nos substratos. Concentrações de até 30% de moinha na composição do substrato podem ser utilizadas como uma opção alternativa ao uso do substrato com esterco bovino e sem fornecimento de nutrientes via fertilizantes. No entanto, a concentração de 20% de moinha na composição do substrato promove os maiores valores de número de folhas, diâmetro de coleto e matéria seca de raiz.

Palavras-chave


Coffea arabica; moinha; substrato alternativo

Texto completo:

PDF

Referências


BERILLI, S. S. et al. Utilização de lodo de curtume como substrato alternativo para produção de mudas de café Conilon. Coffee Science, Lavras, v. 9, n. 4, p. 472-479, 2014.

COGO, F. D. et al. Crescimento de mudas de diferentes cultivares de cafeeiro em função da fertilização orgânica do substrato. Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer - Goiânia, v.7, n. 12, p. 1-9, 2011.

COSTA, L. A. M. et al. Avaliação de substratos para a produção de mudas de tomate e pepino. Revista Ceres, v. 60, n. 5, p. 675-682, 2013.

DARDENGO, M. C. J. D. et al. Crescimento e qualidade de mudas de café conilon produzidas em diferentes recipientes e níveis de sombreamento. Coffee Science, Lavras, v. 8, n. 4, p. 500-509 out./dez. 2013.

DIAS, D. R. et al. Management and utilization of wastes from coffee processing. In: SCHWAN, R. F.; FLEET, G. H. (Org.). Cocoa and coffee fermentations. Boca Raton: CRC Taylor & Francis, 2014. Cap 15, p. 376-382.

DIAS, R.; MELO, B. Proporção de material orgânico no substrato artificial para a produção de mudas de cafeeiro em tubetes. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 33, n. 1, p. 144-152, jan./fev., 2009.

DIAS, R. et al. Fontes e proporção de material orgânico para a produção de mudas de cafeeiro em tubetes. Ciência e Agrotecnologia, v. 33, n. 3, p. 758-764, 2009.

ESPÍNDULA, M. C.; PARTELLI, F. L. Vantagens do uso de clones no cultivo de cafeeiros canéfora (Conilon e Robusta). Embrapa Rondônia, Porto Velho, 2011, 19 p.

FARIA, F. H. S. et al. Efeito de parcelamento da fertirrigação com N e K e salinidade do solo no crescimento inicial de cultivares de cafeeiro. Irriga, Botucatu, v. 14, n. 2, p. 145-157, 2009.

FAVARIN, J. L. et al. Equações para a estimativa do índice de área foliar do cafeeiro. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 37, n. 6, p. 769-773, 2002.

HARTER, L. S. H. et al. Salinidade e desempenho fisiológico de sementes e plântulas de morango. Horticultura Brasileira, Brasília, v. 32, n. 1, p. 80-85, 2014.

KARASAWA, S. et al. Desenvolvimento de mudas de cafeeiro (Coffea arábica L.) irrigados com água salina. Engenharia Rural, Piracicaba, v. 14, n. único, p. 1-12, 2003.

MARANA, J. P. et al. Índices de qualidade e crescimento de mudas de café produzidas em tubetes. Ciência Rural, Santa Maria, v. 38, n. 1, p. 39-45, 2008.

MATIELLO, J. B. et al. Cultura do café no Brasil: manual de recomendações. Varginha: Fundação Prócafé, 2010. 542 p.

MATOS, A. T. Manual de análise de resíduos sólidos e águas residuárias. Viçosa: Editora UFV, 1ª ed., p. 149, 2015.

MENEGHELLI, C. M. et al. Resíduo da secagem dos grãos de café como substrato alternativo em mudas de café conilon. Coffee Science, Lavras, v. 11, n. 3, p. 330-335, jul./set. 2016.

NAVIA, D. P.; VELASCO, R. J.; HOYOS, J. L. Production and evaluation of ethanol from coffee processing by-products. Vitae, Medellín, v. 18, n. 3, p. 287-294, 2011.

NAZÁRIO, A. A. et al. Crescimento do cafeeiro conilon irrigado com água salina. Engenharia Ambiental, Espírito Santo do Pinhal, v. 7, n. 5, p. 178-195, 2010.

OLIVEIRA, J. R.; XAVIER, F. B.; DUARTE, N. F. Húmus de minhoca associado a composto orgânico para a produção de mudas de tomate. Revista Agrogeoambiental, Pouso Alegre, v. 5, n. 2, caderno II, p.79-86, 2013.

PRADO, M. A. C.; CAMPOS, C. M. M. Produção de biogás no tratamento dos efluentes líquidos do processamento de Coffe aarabica L. em reator anaeróbico UASB para o potencial aproveitamento na secagem do café. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 32, n. 3, p. 938-947, May/June 2008.

SAEG. Sistema para Análises Estatísticas, Versão 9.1: Fundação Arthur Bernardes – UFV: Viçosa, 2007.

SALES JÚNIOR, S. G. Avaliação de variedades de café (Coffea arábica L.) no município de Barra do Choça, estado da Bahia. 2006. 96 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia)- Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Vitória da Conquista, 2006.

SANTOS, H. G. et al. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 3 ed. rev. ampl. Brasília, DF: Embrapa, 2013.

SANTOS, M. R. et al. Produção de mudas de pimentão em substratos à base d vermicomposto. Bioscience Journal, v. 26, n. 4, p. 572-578, 2010.

SULTANA, N.; KEDA, T.; KASHEM, M. A. Effect of seawater on photosynthesis and dry matter accumulation in developing rice grains. Photosynthetica, Prague, v. 40, n. 1, p. 115-119, 2002.

VALLONE, H. S. et al. Diferentes recipientes e substratos na produção de mudas de cafeeiro. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 34, n. 1, p. 55-60, jan./fev., 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.