Comparação entre amostragem foliar convencional e de precisão para análise de micronutrientes na cafeicultura

Luis Carlos Cirilo Carvalho, Fábio Moreira da Silva, Gabriel Araújo e Silva Ferraz, Vanessa Castro Figueiredo, João Paulo Barreto Cunha

Resumo


Uma das tecnologias que vem se destacando para o gerenciamento das lavouras é a cafeicultura de precisão. Entretanto, ainda há muitos receios por parte dos cafeicultores na sua adoção em virtude da falta de informações que justifiquem seu uso, frente ao manejo convencional vigente. O presente trabalho buscou avaliar a variabilidade espacial de micronutrientes (Zn, Fe, Mn, Cu e B) obtidos por meio de análise foliar de uma lavoura cafeeira, permitindo a criação de mapas temáticos a fim de visualizar a sua distribuição no espaço em diferentes épocas. Objetivou-se também comparar os resultados da cafeicultura de precisão com o manejo convencional, buscando encontrar resultados que justifiquem a adoção da primeira no gerenciamento das lavouras. O experimento foi realizado na fazenda Brejão, localizada no município de Três Pontas - MG, em uma lavoura de café cultivar Topázio. Foram coletadas folhas para análise foliar segundo dois tipos de amostragem: cafeicultura de precisão, com 100 pontos de coleta, e manejo convencional, dividindo a área em dois talhões. A coleta foi realizada em três épocas: Junho/2012, Dezembro/2012 e Junho 2013. Por meio de geoestatística, foi identificada a variabilidade espacial e temporal de todas as variáveis, possibilitando a criação de mapas. Para uma mesma época, verificaram-se diferenças entre os dois tipos de manejos. De modo geral, a cafeicultura de precisão permitiu maior detalhamento da lavoura em comparação com o manejo convencional, permitindo evitar erros de gerenciamento.

Palavras-chave


Cafeeiro; diagnose foliar; geoestatística

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, E. A. et al. Cafeicultura de precisão. In: ZAMBOLIM, L. (Ed.). Boas práticas

agrícolas na produção de café. Viçosa, MG: UFV, 2006. p. 189-223.

ALVES, M. C. et al. Geostatistical analysis of the spatial variation of the berry borer and leaf miner in a coffee agroecosystem. Precision Agriculture, Dordrecht, v. 10, n. 12, p. 1-14, Dec. 2009.

ANDRIOTTI, J. L. S. Fundamentos de estatística e geoestatística. São Leopoldo: UNISINOS, 2003. 165 p.

CAMBARDELLA, C. A. et al. Field-scale variability of soil properties in Central Iowa soils. Soil Science Society America Journal, Madison, v. 58, p. 1501-1511, 1994.

CARVALHO, L. C. C. et al. Variabilidade espacial de atributos físicos do solo e características agronômicas da cultura do café. Coffee Science, Lavras, v. 8, n. 3, p. 265-275, jul./set. 2013.

FERRAZ, G. A. S. et al. Agricultura de precisão no estudo de atributos químicos do solo e da produtividade de lavoura cafeeira. Coffee Science, Lavras, v. 7, n. 1, p. 59-67, jan./abr. 2012a.

______. Geostatistical analysis of fruit yield and detachment force in coffee. Precision Agriculture, Dordrecht, v. 13, n. 1, p. 76-89, Jan. 2012b.

______. Variabilidade espacial da dose de P2O e K2O para adubação diferenciada e convencional em lavoura cafeeira. Coffee Science, Lavras, v. 10, n. 3, p. 346 356, jul./set. 2015.

______. et al. Viabilidade econômica do sistema de adubação diferenciado comparado ao sistema de adubação convencional em lavoura cafeeira: um estudo de caso. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 31, n. 5, p. 906-915, set./out. 2011.

FROGBROOK, Z. L. et al. Exploring the spatial relations between cereal yield and soil chemical properties and the implications for sampling. Soil Use and Management, Oxon, v. 18, n. 1, p. 1-9, Feb. 2002.

GOMES, F.; GARCIA, C. H. Estatística aplicada a experimentos agronômicos e florestais. Piracicaba: FEALQ, 2002. 305 p.

MCBRATNEY, A. B.; WEBSTER, R. Choosing functions for semi-variograms of soil properties and fitting them to sampling estimates. Journal of Soil Science, Oxford, v. 37, n.3, p. 617-639, June 1986.

MALAVOLTA, E. et al. Encarte técnico. Seja doutor do seu cafezal. Arquivo do Agrônomo, n. 3, 1993.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. Agricultura de Precisão. Brasília: Mapa/ACS, 2013. 36 p.

OLIVEIRA, R. B. et al. Comparação entre métodos de amostragem do solo para recomendação de calagem e adubação do cafeeiro conilon. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v.28, n.1, p.176-186, jan./mar. 2008.

______. Variabilidade espacial do estado nutricional do cafeeiro canephora visando o manejo localizado. Coffee Science, v. 5, n. 3, p. 190-196, set./dez. 2010.

R DEVELOPMENT CORE TEAM. R:a language and environment for statistical computing. Vienna: R Foundation for Statistical Computing, 2014. Disponível em: . Acesso em: 24 mar. 2014.

RIBEIRO JUNIOR, P. J.; DIGGLE, P. J. GeoR a package for geostatistical analysis. R-News, New York, v. 1, n. 2, p. 14-18, June 2001.

SILVA, F. M. et al. Variabilidade espacial de atributos químicos e produtividade da cultura do café em duas safras agrícolas. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v. 32, n. 1, p. 231-241, jan./fev. 2008.

______. Variabilidade espacial de atributos químicos e de produtividade na cultura do café. Ciência Rural, Santa Maria, v. 37, n. 2, p. 401-407, mar./abr. 2007.

SILVA, S. A.; LIMA, J. S. S. Relação espacial entre o estoque de nutrientes e a densidade de solo cultivado com cafeeiro. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v.43, n.4, p. 377-384, out./dez. 2013.

VIEIRA, S. R. et al. Geostatistical theory and application to variability of some agronomical properties. Hilgardia, Oakland, v. 51, n. 1, p. 1-75, 1983.

______. Variabilidade espacial dos teores foliares de nutrientes e da produtividade da soja em dois anos de cultivo em um latossolo vermelho. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v.34, n.5, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.