Tolerância ao déficit hídrico em mudas de genótipos de café portadores de genes de diferentes espécies

Filipe Gimenez Carvalho, Gustavo Hiroshi Sera, Elder Andreazi, Tumoru Sera, Inês Cristina de Batista Fonseca, Fernando Cesar Carducci, Luciana Harumi Shigueoka, Melina Marques Holderbaum, Kamila Carmezini Costa

Resumo


A seca é um dos fatores limitantes ao desenvolvimento dos cafeeiros arábicos e fontes de tolerância existem nas diferentes espécies de Coffea spp. O objetivo neste trabalho foi avaliar a tolerância à seca em mudas de 21 genótipos de café, portadores de genes de diferentes espécies, por meio da avaliação do grau de murchamento de suas folhas quando submetidas a períodos de restrição hídrica. O delineamento experimental foi inteiramente ao acaso, com 24 repetições de uma muda de seis meses de idade por parcela. O experimento foi conduzido em casa de vegetação no Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR) em Londrina, Paraná, Brasil. Foram efetuadas duas avaliações visuais, por um índice de murcha das folhas, com notas de 1 a 9, seis dias após o início da restrição hídrica. As avaliações visuais quanto à intensidade de murcha em mudas permitiram discriminar satisfatoriamente genótipos com maior tolerância à seca. O genótipo mais tolerante à seca foi IAPAR 11260, um Coffea arabica (portador de genes de Coffea racemosa), seguido de Coffea arabica da Etiópia E368, ‘IPR 100’ (portador de genes de Coffea liberica) e ‘IPR 103’ (portador de genes de Coffea canephora). O Coffea canephora cv. ‘Apoatã IAC 2258’ foi mais sensível à seca do que todos os genótipos de Coffea arabica.

Palavras-chave


Coffea racemosa; Coffea liberica; cafeeiro da Etiópia; melhoramento genético

Texto completo:

PDF

Referências


ALFONSI, E.L. et al. Crescimento, fotossíntese e composição mineral em genótipos de Coffea com potencial para utilização como porta-enxerto. Bragantia, v. 64, p. 1-13, 2005.

BRUM, C.N.F. et al. Modifications in the metabolism of carbohydrates in (Coffea arabica L. cv. Siriema) seedlings under drought conditions. Coffee Science, v. 8, n. 2, p. 140-147, 2013

CHESEREK, J.J.; GICHIMU, B.M. Drought and heat tolerance in coffee: A review. International Research Journal of Agricultural Science and Soil Science, v. 2, n. 12, p. 498-501, 2012.

CRUZ, C.D. GENES - a software package for analysis in experimental statistics and quantitative genetics. Acta Scientiarum, v. 35, p. 271-276, 2013.

DAMATTA, F.M.; RAMALHO, J.D.C. Impact of drought and temperature stress on coffee physiology and production: a review. Brazilian Journal of Plant Physiology, v. 18, p. 55-81, 2006.

FREIRE, L.P. et al. Análise da expressão do gene da manose 6 fosfato redutase em cafeeiros submetidos ao déficit hídrico no campo. Coffee Science, v. 8, p. 17–23, 2013.

GRISI, F.A. et al. Leaf anatomical evaluations in ‘Catuaí’ and ‘Siriema’ coffee seedlings submitted to water stress. Ciência e Agrotecnologia, v. 32, p. 1730-1736, 2008.

INTERNATIONAL COFFEE ORGANIZATION. Estatísticas do comércio. Disponível em: . Acesso em: 25 nov. 2015.

MELO, E.F. et al. Anatomic and physiological modifications in seedlings of Coffea arabica cultivar Siriema under drought conditions. Ciência e Agrotecnologia, v. 38, n. 1, p. 25-33, 2014.

MAZZAFERA, P.I.; CARVALHO, A. Produção e tolerância à seca de cafeeiros. Bragantia, v. 46, p. 403-415, 1987.

MEDINA FILHO, H.P.; CARVALHO, A.; MEDINA, D.M. Germoplasma de Coffea racemosa e seu potencial no melhoramento do cafeeiro. Bragantia, v. 36, p. 43-46, 1977.

PÉREZ, L.R. Implicaciones fisiológicas de la osmorregulación en plantas. Agronomía Colombiana, v. 24, p, 28-37, 2006.

PINHEIRO, H.A. Drought tolerance is associated with rooting depth and stomatal control of water use in clones of Coffea canephora. Annals of Botany, v. 96, p. 101–108, 2005.

QUEIROZ-VOLTAN, R.B. Caracterização da anatomia foliar de cafeeiros arábica em diferentes períodos sazonais. Biotemas, v. 27, n. 4: 1-10, 2014.

SANTOS, A.B.; MAZZAFERA, P. Dehydrins are highly expressed in water-stressed plants of two coffee species. Tropical Plant Biology, v. 5, p. 218-232, 2012.

SILVA, V.A. Physiological response of Conilon coffee clone sensitive to drought grafted onto tolerant rootstock. Pesquisa Agropecuaria Brasileira, v. 45, n. 5, p. 457-464, 2010.

SILVA. E.A.; MAZZAFERA, P. () Influences of temperature and water in the coffee culture. The Americas Journal of Plant Science and Biotechnology, v. 2, p. 32-41, 2008.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. 5. ed. Porto Alegre: E. Artmed, 2009. 719 p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.